top of page

Novo projeto pretende avaliar o impacto de um modelo no Acolhimento Familiar em Portugal

O projeto All4Children pretende informar o estado da arte sobre o impacto das experiências precoces no desenvolvimento da criança, fortalecer as práticas e informar as políticas públicas em promoção e proteção num período crítico para a desinstitucionalização em Portugal.

© 2017 Jennifer Araújo | Unsplash


Em resposta ao apelo europeu em prole da desinstitucionalização, a lei pouguesa veio recentemente privilegiar o Acolhimento Familiar como a principal resposta de cuidados alternativos para crianças até aos 6 anos de idade. Esta mudança para um sistema de Acolhimento Familiar é exigente, necessitando de serviços altamente especializados para responder às necessidades das famílias de acolhimento e das crianças acolhidas e, dessa forma, assegurar a sustentabilidade desta resposta social.

O desenvolvimento de modelos de práticas no sistema de promoção e proteção podem ser uma solução, por contribuírem para a melhoria da qualidade da intervenção com crianças e famílias. Face à inexistência deste tipo de modelos para o Acolhimento Familiar em Portugal, o Modelo Integrado de Acolhimento Familiar tem vindo a ser desenvolvido pelo ProChild CoLab e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, em estreita colaboração com investigadores/as do Iscte-Instituto Universitário de Lisboa, a Universidade do Minho e a Universidade Católica Portuguesa. O projeto de investigação “All4Children - The Integrated Model of Family Foster Care (MIAF) to promote high-quality child welfare practices in Portugal”, recentemente financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (2022.03592.PTDC), pretende avaliar a implementação inicial do Modelo Integrado de Acolhimento Familiar em Portugal.


Joana Baptista, investigadora do CIS-Iscte, e responsável pelo projeto All4Children, explica que

"o Modelo Integrado de Acolhimento Familiar é baseado numa abordagem centrada na criança e nas forças da família e informado pelo trauma, abrangendo todo o continuum do Acolhimento Familiar, desde a captação, seleção, avaliação e formação das famílias de acolhimento, ao exercício do Acolhimento Familiar e à transição da criança para um projeto de vida permanente (como por exemplo a reintegração na família de origem).”

Recorrendo a um desenho longitudinal e à combinação de métodos qualitativos e quantitativos, o projeto All4Children irá: (1) examinar se o Modelo Integrado de Acolhimento Familiar está a ser implementado com fidelidade por diferentes Instituições de Enquadramento no norte e sul do país, assim como identificar barreiras e facilitadores à sua implementação; e (2) analisar o impacto do Modelo Integrado de Acolhimento Familiar na segurança, estabilidade e bem-estar da criança ao longo dos primeiros meses de acolhimento e após a sua saída para um contexto de cuidados permanente, e no bem-estar das famílias.

De acordo com Joana Baptista, “os efeitos negativos da institucionalização no funcionamento da criança, especialmente em bebés e crianças pequenas, estão bem documentados, assim como a capacidade de recuperação após a integração da criança num contexto familiar de qualidade, como o Acolhimento Familiar”. No entanto, em Portugal, em 2021, apenas 3.5% das crianças com uma medida de promoção e proteção de colocação fora da família de origem, estavam em Acolhimento Familiar.

121 views

コメント


bottom of page