top of page

Investigação sobre dor realizada no CIS-Iscte premiada pela segunda vez

O estudo Sensing the body matters: Profiles of interoceptive sensibility in chronic pain adjustment foi distinguido com o Prémio Grünenthal Dor 2022 a 20 de outubro, no âmbito do 8º Congresso "Integrar para Cuidar" da APED - Associação Portuguesa para o Estudo da Dor, que decorreu na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.


O Prémio Grünenthal Dor é um prémio anual criado pela Fundação Grünenthal para distinguir trabalhos em português ou inglês de profissionais de saúde sobre temas de investigação básica ou clínica relacionados com a dor. Inês Oliveira venceu o prémio em investigação clínica.


O artigo galardoado foi recentemente publicado na revista científica PAIN. Nesta investigação, Inês Oliveira, Margarida Garrido, Helena Carvalho e Sónia Bernardes identificaram perfis de competências de Sensibilidade Interocetiva, isto é, a experiência auto-relatada da capacidade de sentir, interpretar e auto-regular as sensações internas, em indivíduos com dor crónica musculoesquelética. Além disso, o estudo fornece evidência para o papel da sensibilidade interocetiva no ajustamento à dor crónica, em particular, ao nível de processos psicológicos e comportamentais protetores e/ou de risco para a persistência da dor. Os dados deste estudo permitem refinar modelos teóricos da dor, ao explicitar interações corpo-mente, e contribuem para o desenvolvimento de intervenções personalizadas, melhorando o ajustamento à dor crónica.


Esta é a segunda vez que este trabalho de investigação recebe é premiado. Em junho, foi-lhe atribuído o Prémio Garcia de Orta 2023. Inês Oliveira, psicomotricista do Serviço de Psiquiatria e com colaboração com a Unidade da Dor, desenvolveu este estudo no âmbito do seu projeto de doutoramento financiado pela FCT (Ref. 2020.05586.BD), realizado no CIS-Iscte.

42 visualizações

Comments


bottom of page