Logo CIS-IUL
PT | EN

As imagens sociais de crianças e jovens institucionalizados / Social images of institutionalized children and youth.

Funded by FCT
PTDC/MHC-PSC/4122/2012; 01/07/2013 to 30/06/2015

Abstract (em português)

As crianças e jovens em acolhimento institucional sendo retirados do meio familiar e colocados em instituições, são expostos a contextos sociais específicos, nos quais os profissionais e a comunidade assumem um papel importante para o seu bem-estar.

Este projecto aborda três questões-chave ainda pouco exploradas na literatura sobre crianças e jovens em acolhimento institucional de longa duração: 1) a sua imagem social; 2) a imagem social sobre os seus contextos de desenvolvimento – a instituição e a sua família, e, 3) as fontes de variabilidade das imagens sociais e a forma como estas são socialmente e culturalmente construídas. A literatura indica que estas crianças e jovens, devido aos seus contextos de desenvolvimento, são rotulados socialmente (Bullock, Little & Millham, 1993) e crescem em circunstâncias mais adversas que outras crianças (Calheiros, Garrido, & Rodrigues, 2009; Manashko, Besser, & Priel, 2009). No entanto, as imagens sociais a eles associadas, assim como às suas famílias e à situação de institucionalização não foram estudadas de forma sistemática nem em Portugal e no Brasil, nem no estrangeiro. Assim, pretendemos analisar o conteúdo das imagens actuais e futuras que leigos e profissionais têm sobre estes jovens quer em Portugal, quer no Brasil, verificando se estas incluem traços/atributos mais negativos quando comparadas com as imagens de jovens que vivem em contexto familiar. Além disso queremos ainda analisar que imagens aparecem associadas às suas famílias e ao contexto de acolhimento institucional. Finalmente, queremos analisar quais as fontes de variabilidade destas imagens atendendo a um conjunto de variáveis socio demográficas (e.g., sexo, idade, classe social, ter ou não filhos) e psicossociais dos respondentes, como por exemplo, o conhecimento e contacto com crianças ou jovens nesta situação (Curseu, Stoop, & Schalk, 2007), ter tido contacto próximo com o sistema de protecção de crianças e jovens em perigo, ou ainda a percepção por parte dos respondentes relativamente à responsabilidade pela situação de acolhimento institucional destas crianças (Phillips & Gates, 2011).

As implicações teóricas deste projecto são relevantes para uma melhor compreensão dos processos subjacentes às imagens sociais destes jovens e à sua construção. A um nível aplicado, os resultados deste projecto poderão ser relevantes para a definição de estratégias de intervenção nos contextos de desenvolvimento de jovens em acolhimento institucional. Especificamente, os resultados obtidos poderão informar sobre que imagens existem nos contextos de socialização destes jovens (e.g. residência, escola, tempos livres), permitindo elaborar recomendações sobre práticas de socialização positiva que poderão ser desenvolvidas em programas de prevenção e intervenção. Estas poderão incluir formação de professores/educadores, o fortalecimento de contextos comunitários, bem como de actividades que promovam a inserção dos jovens na comunidade, e, em última instância, o bem-estar dos jovens em acolhimento.





Abstract (em inglês)

Children and adolescents in residential care, who have been withdrawn from the familiar context and were taken into institutions, are exposed to specific social contexts in which professionals and the community are undertaking an important role in their well-being.

This project approaches three key-points, yet unexplored in the literature, about children and adolescents in long term residential care: 1) their social images; 2) the social image about their developmental contexts – residential care and family, and, 3) the variability sources of their social images and how these images are socially and culturally constructed.

The literature show us that these children and adolescents are socially labeled due to their developmental contexts (Bullock, Little & Millham, 1993) and grow up in more adverse circumstances than other children (Calheiros, Garrido, & Rodrigues, 2009; Manashko, Besser, & Priel, 2009).

Nonetheless, the social images associated with them, as well as with their families and their situation of residential care, have not been studied in a systematic way, nor in Portugal or in any other country. Therefore, we expect to analyze the content of the actual and future images that lay people and professionals have towards these youngsters, both in Portugal and in Brazil, by verifying if these include more negative traits/attributes when compared with the images of youngsters who live with their families. Furthermore, we expect to understand which images appear to be associated with these children and adolescents’ families and with the residential care context. Finally, we want to examine which are the sources of the variability of these images, by accounting for a set of social demographic (e.g., gender, age, social class, whether or not children), and psychosocial variables of the group in study, such as knowledge and outgroup contact (Curseu, Stoop, & Schalk, 2007), have had close contact with the protection system of children and young people at risk or, the respondents’ perceptions about the responsibility for the situation of residential care of these children (Phillips & Gates, 2011).

The theoretical implications of this project are relevant for a better understanding of the underlying processes to the social images of these children and adolescents and its construction.

Considering the applied level, the results of this project might be relevant to the definition of intervention strategies to the developmental contexts of youth at residential care. Specifically, the obtained results might inform us about which images there are in the socialization contexts of these youngsters (e.g. residency, school, leisure time), allowing us to elaborate recommendations about positive socialization practices that might be developed in prevention and intervention programs. These might include the training of teachers/educators, the strengthening of the communitarian contexts, as well as activities that promote the insertion of the youth in the community and, at last, their well-being at residential care.

 
All
Filter
v

v

v

v



APPLY


Logo CIS-IUL
Edf. ISCTE-IUL, Sala 2w17
Av. das Forças Armadas
1649-026 Lisboa
Phone: +351 210 464 017
Fax : +351 21 046 41 74
Email: cis@iscte.pt
CIS-IUL © 2019. All rights reserved.
Powered by: webXperience